quinta-feira, 25 de Abril de 2013

AGORA DEVE-SE BEBER, DANÇAI



Porque nunca é demais lembrar esse momento tão longe dos olhos, dos mandantes e das ruas, e tão perto do coração.

HÉLIA CORREIA


25 DE ABRIL


Agora deve-se beber, ohé, dançai
sobre este chão que estala com o cheiro
das coisas prometidas, com o fresco
tambor da ansiedade.

É a festa, mulheres!
Que sangue vibra,
que flor ou menstruo? Cor
que abotoais nas blusas, que atirais
na direcção do sol.
Espantosamente
se desfaz a montanha.

Hoje é a ceifa, ohé!
Beijai a terra,
soletrai-a com sede e devagar
como se toma a posse do amor
e se mordem os frutos.

Salve, mãe, o teu ventre perfumado
pelo nosso triunfo.

Bebamos, pois o vinho destas vozes,
soltemos estes cravos como potros
embriagados.
Como intensas éguas
incendiárias.

Cantai, cantai, crianças, o esplendor
de que nasceis herdeiras.

Erguei nas vossas mãos o ar por onde
esvoaça esta alegria.

Que ninguém adormeça.
Por que dias,
meses a fio, e anos, dançaremos
por sobre a claridade.

Vinde, bebei, ciganos:
eis a pátria.

Sem comentários: