segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

YAO FENG

Ainda outro encontro de Cabo Verde. Trata-se de um poeta chinês e professor da Universidade de Macau. Um homem encantador, com grande humor e uma poesia de excepcional qualidade.



Amsterdã


Quando cheguei de carro a Amsterdã
já era meia-noite.
A reputada cidade do sexo
tornava ambíguas as luzes da rua.
Até o rosto do dono da pensão
insinuava prazer.
Mas nada me aconteceu.
O amanhecer refletia-se no rio
e o céu, muito nublado. No Museu Van Gogh,
os girassóis quebravam os raios de sol
para ficar irmanados num vaso.
Na noite distorcida, a terra de trigo,
grávida de luar,
ondulava enlouquecida.
Do auto-retrato do pintor sombrio
retirei uma orelha, de verdade,
e voltei para a rua: todos estavam com
seus órgãos intactos e saudáveis.

2 comentários:

Filipe Judas disse...

Adoro o seu blog e não será que não poderia por aqui algum guião dum trabalho seu? Obrigado.

yaobrisa disse...

Meu amigo, muito obrigado e um grande abraço!
Saudades.Yao