segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

40 ANOS DE POESIA


Uma pessoa distrai-se e, de repente, vai a ver e já lhe passaram 40 anos pelos dedos, pela voz, pela máquina de criar utopias que traz por dentro do peito.

estou profundamente agradecido ao Adelino Castro da Editora Lápis de Memórias de Coimbra, que me desafiou a editar a minha poesia e não me largou enquanto o livro não ficou pronto.

Descobri que muito do que publiquei foi em edições marginais que se esgotaram completamente. E descobri ainda que uma parte significativa do que escrevi estava inédito.

Tudo junto deu um "tijolo" de quinhentas e tal páginas. É obra! E não está lá dentro tudo. Falta teatro, traduções de poesia, adaptações e recriações, e ainda mais alguma poesia que já anda por aí à porta para sair para daqui por mais uns meses.

A capa é de uma nova e talentosíssima amiga. Ana Biscaia, ilustradora brilhante, que em boa hora o Adelino arrastou para esta aventura.

O lançamento vai ser em Coimbra, na próxima 6ª feira, dia 21 pelas 18h00.

A apresentação será feita por dois prezadíssimos amigos. o dr. António Arnault e o dr. Laborinho Lúcio.

Depois, seguir-se-ão outras apresentações em Lisboa, Porto, Barcelos, Penafiel, Tavira, Portimão na Ericeira, por exigência da minha amiga Licínia Quitério.

Estou em pulgas para ter o "tijolo" na mão. É um bocado da minha vida. E um bocado com duas ou três coisas que não sairam mal amanhadas de todo...

8 comentários:

Lúcia Ferreira disse...

ONDE VAI SER A APRESENTAÇÃO?
EU GOSTARIA DE ESTAR PRESENTE SE FOR POSSÍVEL...

Anabela Martins disse...

Também gostava de saber o local da apresentação....

Mar Arável disse...

Só existem memórias de sol

com boas memórias

Abraço

Licínia Quitério disse...

Temos de festejar vivamente o acontecimento. Roía-me toda se não aparecia essa obra. E agora estou ansiosa por ver o novo livro.
Beijinhos, Fanha. Muitos Parabéns.

Filoxera disse...

Parabéns, querido amigo.
Agora e sempre.
Porque a poesia não é só o que escreves; é como vives.
Um abraço.

OUTONO disse...

...e, como gostaria de rever-te, nessas memórias...
Mas os tempos ditam-me compromissos inadiáveis e, não vou poder estar presente.
Como sempre, será um sucesso...e anseio pelo livro!
Abraço
JLO

Teresa disse...


Coimbra terá certamente mais encanto
amanhã na hora da POESIA!
Beijinho.

xn disse...

Todos os nossos dias são um milagre, pena não olharmos aos pormenores, mas para isso serve a poesia que nos encanta a alma e nos pincela o dia com a mais linda cor que possa existir.
Bem haja!