domingo, 10 de abril de 2016

VLADIMIR HOLAN

Conheci textos deste poeta checo traduzidos excelemtemente por Eugénio de Andrade. Em Paris comprei uma antologia de poemas de Holan em francês. Daí traduzi alguns poemas alguns dos quais pedi ao Jorge Listopad que comparasse com os originais.


EXISTEM

Existem livros
que se abrem sozinhos.
A alma também faz amor. Eis o instante
Em que os mortos reencontram o que não nasceu…

Mas ao longe, lá fora,
há mais homens do que homem,
mas ao longe, lá fora,
há mais universo que Deus.

(Tradução José Fanha)

Sem comentários: