quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

VIVA A GREVE

A greve é o poder de quem não tem poder, a voz de quem não tem voz, a luz de quem vive na escuridão.

A greve é sagrada. Vem de longe. Vem do sangue, da fome, do desespero. Vem do amor aos filhos.

A greve é a festa de quebrar barreiras. O luxo da amizade e do companheirismo.

Quando não vem da remoenga burcrática, quando nasce da garganta e do coração, a greve é um poema escrito a muitas vozes.

Talvez por tudo isto os poetas estejam sempre em greve contra o lado negro da vida.

Viva a poesia! Viva nós! Viva a greve!

9 comentários:

samuel disse...

Viva!!!

Maria disse...

Agora emocionei-me....
..."A greve é sagrada. Vem de longe. Vem do sangue, da fome, do desespero. Vem do amor aos filhos."...

Viva a greve!
VIVA!

Caçadora de Emoções disse...

Muitas Vivas à greve!!!

Um brinde especial acompanhado por um grande sorriso :)

Eduardo Aleixo disse...

Viva, sim.
Para além disso, o que está escrito é um grande poema.
Como foi a greve de hoje.
Abraços.
Eduardo

Teresa Durães disse...

uma linda forma de expressar o poder da voz de quem pouco a tem

Elsa Martinho disse...

Muito bem.

mariam disse...

Viva a liberdade e o direito à greve, sim.

um abraço, José Fanha

mariam

girassol disse...

Viva a GREVE!!!...
e o POEMA que a enaltece como VERDADE.
Viva a Poesia que passa o espírito das LUTAS que a GREVE sustenta... e defende.

Obrigada!
Belmira Besuga

disse...

Viva a greve!
Viva a luta!
Viva a liberdade!
Viva o poeta!

Zélia