domingo, 2 de dezembro de 2007

MARGARIDA RAQUEL

Sol,
tocaste a tua melodia para mim.
Quando ela acabou
o Outono acordou.
Tocaram à porta os trovões
o vento tocou na sua harpa
e as nuvens emocionadas
choraram e disseram:
“Cada nota musical
é uma letra do Outono!”
Os trovões foram-se embora,
uma borracha os apagou.
A chuva ficou com febre,
fechou a porta do olhar
e adormeceu
até ao amanhecer.



Margarida Raquel, Escola EB1 da Av. Heróis do Ultramar, Évora

1 comentário:

teresa disse...

Fiquei encantada...
É um poema de sonho!
Teresa