sábado, 12 de março de 2011

NEVOGILDE



Uma Biblioteca escolar (EB23 de Nevogilde) cheia de jovens felizes de ouviram histórias, das reais e das inventadas, divertidos e emocionados a ouvir poesia, a fazer perguntas, a quererem saber... O que é que se pode querer mais?

Tenho conhecido o trabalho empenhado, mais do que isso, apaixonado, de muitos dos professores bibliotecários que, por esse páís, vão desenvolvendo um conjunto diversificado de projectos, alguns de grande qualidade, integrados na promoção do livro e da leitura.

A Rede de Bibliotecas Escolares tem sido das coisas boas do nosso ensino. aquelas que nos fazem acreditar num futuro mais consistente e sustentado.

No entanto, ouço dizer que o Ministério, continuando aparentemente a sua estratégia ferozmente economicista, vai reduzir as horas destes professores na Biblioteca obrigando-os a repartir o horário entre actividade lectiva e trabalho da leitura.

Como, ainda por cima, alguns destes professores bibliotecários têm a seu cargo as bibliotecas de 2 e 3 escolas que, com alguma frequência, estão distantes umas das outras, tudo leva a prever que a promoção da leitura vai sair significativamente prejudicada.

É pena. Vamos dar mais um passo para ter melhores estatísticas, mais largos sorrisos dos nossos governantes e pior qualidade no ensino.

2 comentários:

Jack Duarte disse...

Obrigada, Fanha, pelo "olhar" atent e apoio à causa!

Jacqueline

Ana Paula Oliveira disse...

É mesmo paixão. É pena que nem toda a gente compreenda isso.