domingo, 24 de maio de 2009

O MEU AMIGO LEANDRO



Aqui estou eu n EB1 da Horta das Figueiras com o meu amigo Leandro e a prenda que ele fez questão de fazer para me oferecer.

O Leandro tem dois brincos de fazer parar o trânsito e eu achei que o mínimo que podia fazer era uns versos para celebrar os brincos do Leandro e a nossa amizade.

O Leandro tem dois brincos
cada um em sua orelha,
e são tão lindos os brincos
que até lhe disse uma velha:
"Anda cá, Leandrozinho,
tão jeitoso, ataviado,
chega aqui junta-te a mim
que vais ser meu namorado!"

O Leandro deu um salto
e fugiu muito assustado.
"Sai daqui malvada velha,
não serei teu namorado!
Quero rapariga nova,
ligeirinha e elegante,
pois para isso me enfeitei
com dois brincos de brilhante!"

4 comentários:

Isabel Preto disse...

Que sorte teve o Leandro com versos tão catitas! Não queria mais nada, a velha!

Shyva*Nerfertiti disse...

Sem dúvida que o Leandro é um sortudo! Gostei muito do poema =)

abraços de uma aluna de Penafirme, que também escreve =)

Lídia Borges disse...

O Leandro vai ficar todo vaidoso. E cheio de razões!!!

Cumprimentos

girassol disse...

Pois que sorte a do Leandro
fugir à dita da velha
tão giro assim o Leandro
com um brinco em cada orelha

Há-de vir uma menininha
para o Leandro gostar
então ele dá-lhe um dos brincos
e ficam os dois a rimar

Rimam olhares e sorrisos
rimam projectos a dois
podem rimar a vida toda
vivem os sonhos tempo depois

Porque os sonhos e as rimas
andam assim de braço dado
jogam palavras e sentidos
amor risos por todo o lado.

Não resisti. Quando dei por mim estava a escrever isto para o Leandro...

Beijinho José Fanha. Admiro-o de sempre que o conheço.