quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

LEITURAS 2011 - LIVRO INFANTIL

A grande produção do livro infantil não permite falar de todos os bons livros que saíram. O Plano Nacional de Leitura e a grande importância que se está a dar nas escolas à promoção da leitura está na origem desta verdadeira avalanche. Não os li a todos. Vejo que continuam a publicar autores como a Margarida Fonseca Santos, António Mota, David Machado,Sílvia Alves Rosário Alçada Araújo, Manuel António Pina, Álvaro Magalhães, Luísa Ducla Soares, Alice Vieira, José Jorge Letria e, à cabeça, o mestre de todos nós que é o António Torrado.

Escolhi estes. Poucos mas muito bons. Luzes muito fortes num mar de publicações onde o bom e muito bom se mistura num equívoco por vezes desastroso com o menos bom e aquilo que é apenas comércio e não tem nada a ver com a verdadeira literatura para a infância e juventude.



Começo por um belíssimo livro com texto e ilustrações de Afonso Cruz. Prémio SPA para o melhor Livro de literatura infantil. Uma delícia de humor e inteligência. Uma obra que ajuda a criança a reflectir sobre a sua vida e a crescer sem os rodriguinhos lambe botas da escrita troloró para criancinhas.




Sigo com uma colecção notável, a Gramofone, ilustrações de Afonso Cruz e textos de Margarida Fonseca Santos, Rosário Alçada Araújo, António Mota, Alice Vieira e mais eu próprio.

Livros com preocupação didáctica mas sobretudo muito divertidos. Objectos deliciosos. Literatura da boa. Infelizmente as boas referências não se traduziram num volume de vendas que permita para já que a colecção continue.

Vale a pena apostarmos nestes livros. São bons para nós adultos e para os nossos meninos.



"LULU E O BRONTOSSAURO", Judith Viorst e Lane Smith, ed. Gailivro, outro caso de insucesso de vendas para um livro absolutamente delicioso especialmente para meninos malcriados e respectivos pais. A Lulu tem tanto de insuportável como de divertida. E o brontossauro acaba opor fazer aquilo que seria obrigação dos pais. Uma pérola.



Finalmente uma ilustração de João Vaz de Carvalho para uma editora relativamente recente e de que pouco se dá por ela nas bancas das livrarias, a Bags of Books, que tem um catálogo de grande exigência plástica e em que quase todos os seus livros são uma festa para os olhos.

6 comentários:

Margarida Fonseca Santos disse...

Um grande beijinho, Zé. Realmente, a publicação anda estranha... Obrigada pela referência ao livro e parabéns pelo teu trabalho, que não pára de me deslumbrar!

carla freire disse...

Tem toda a razão Zé Fanha. Obrigada pelas sugestões, ás vezes é dificil a procura das pérolas!Um beijo e continue o seu maravilhoso trabalho!

JOSÉ FANHA disse...

Querida margarida,

Tu mereces muito ser referida, assinalada e lida porque o teu trabalho de escritora, nomeadamente de escritora para a infância é de muita qualidade e a forma como não te pões em bicos de pés é a marca do belo ser humano que és.
Beijinho e muita ternura

tetisq disse...

São daqueles que pedimos na loja que embrulhem só para não desconfiarem que são para nós, que somos crescidos mas continuamos a gostar de histórias bem contadas e com maravilhosas ilustrações...

A.M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.M. disse...

Obrigado,Zé Fanha, companheiro andarilho, por te lembrares de mim.
Um abraço
António Mota