sábado, 21 de fevereiro de 2009

SOUZELAS



Há escolas assim, onde a emoção do encontro nos fica dentro do peito. Escolas como esta onde, em condições difíceis, alguns professores se transcendem e esquecem o desprezo com que são tratados para construir um trabalho cheio de dignidade e seriedade que vai muito para além dos relatórios, das avaliações, dos programas.

Ser professor é uma arte fina e rara. Quando encontramos um ou uma professora devemos tirar-lhe solenemente o chapéu e agradecer o que fazem pelo futuro deste país.

8 comentários:

Rita Carrapato disse...

Fanha

Se não fosse este desprezo que teimam fazer pairar em cima desta classe, hoje eu ainda queria ser professora.
Apenas de coração, vou-o ainda sendo, recordando momentos vividos em jeito do que aqui nos trouxe hoje.
Um dia tudo há-de mudar. Acredito. Porque os braços não se baixaram totalmente e alguns dos que se baixaram,, hão-de voltar a levantar-se.

Um abraço e bom fim de semana

Rita

Júlio Pêgo disse...

Depois de ver o filme "A Turma", fiquei mais admirado com a profissão de professor.A nossa sociedade, retratada na sala de aula e no comportamento nos alunos, exige do professor mais um bom gestor de conflitos que verdadeiramente ensinar.Hoje que tanto se fala em desgaste profissional, temos de prestar homenagem ao professor, à sua grande resilência.

Margarida Graça disse...

Caríssimo Júlio Pêgo

Sou professora há 21 anos. Numa escola de uma terra de província pacata, por acaso terra do nosso Nobel. Ao longo de 21 anos de serviço fui trabalhando muito para me aperfeiçoar, porque mal iniciei a profissão descobri o bichinho da arte de ensinar. Tenho na memória momentos os mais diversos, que ilustram essa descoberta:
- levantar às cinco da manhã para entregar trabalhos ou testes no dia seguinte;
- pensar nas aulas em função dos alunos, descobrindo, gravando textos, da TV ou da Rádio, etc. etc.;
- leituras e planos que pudessem melhorar o meu desempenho;
- actividades de projecto, nomeadamente de teatro, fora do horário de trabalho, para uma escola mais dinâmica;
- etc.
Em média, recordo que saía das aulas a sorrir e isso só se consegue com um bom desempenho. A compro~vá-lo, o agradecimento dos bons alunos, uma vez entrados na Faculdade. Nunca divulguei o meu aniversário e há poucos anos tive uma aluna que, já na universidade, me veio dar os parabéns às 8h3o da manhã, quando ia ter a minha 1ª aula.

Pelo actual ministério da Educação como fui tratada? Fui lançada no quadro dos professores que precisam de formação, por critérios indecorosos,injustos e seim lá que mais, e dia para dia sinto que cada vez há menos repeito pelo professor.

No filme a turma revi-me, sem tirar nem pôr.

Nenhum bom cidadão professor aguenta o actual tratamento que lhe está a ser dado pelo governo. É isso que todos os cidadãos precisam de tomar consciêrncia.

Os bons professores, fruto das circunstências acrescidas de trabalho, estão a tornar-se piores professores.

Enquanto puder, vou fazer voz desta certeza que tenho!

Margarida Graça disse...

Esqueci-me de dar ainda um outro exemplo:
~Há um ano, um excelente aluno disse para a mãe, em véspera de exame de 12º ano:
- Mãe, por aquela professora, vou tirar o vinte. Ela merece!"

Isto contou-me a mãe. Hoje sinto-me atraiçoada, sinto que me estão a roubar anos de vida, por causa de uma política educativa que me está a tirar condições de trabalho junto dos meus alunos e que me desmotivou completamente ao defender fsalaciosamente a qualidade de ensino.

Júlio Pêgo disse...

Um agradecimento especial à Profª Margarida Graça pelo seu esclarecido depoimento.

Margarida Graça disse...

Ao Júlio Pêgo muito obrigada pela atenção prestada. Entretanto, aproveito para pedir perdão pelas gralhas.

Um abraço

Margarida

DruKZ disse...

Tem toda a razão naquilo qe menciona em relação aos professores deste país, temos muito a agradecer-lhes...

Fui um dos alunos presentes neste dia... A fazer os teatros :)
Adoramos a sua visita :) foi simplesmente um dia muito bem passado :) :)

JOSÉ FANHA disse...

Foi mesmo um belo dia. E foi um prazer conhecer um jovem como tu com a vonmtade de seres diferente e o desejo de comunicar através do teatro.

A comunicação é a grande arte do ser Humano (com letra grande). Seja ela através do teatro, a dança, da palavra dirta ou escrita.

Por isso és empre uma festa quando conhecemos alguém que preciso muito de falar, de gritar, de ae afirmar "Eu estou aqui! E tenho uma palavra a dizr!"

Força!