domingo, 31 de agosto de 2008

JOSÉ CARLOS ARY DOS SANTOS (1937 - 1984)



José Carlos Ary dos Santos


Esive ao lado dele em muitas ocasiões. Em convívios universitários antes do 25 de Abeil, em muitas sessões e comemorações pelo país em tempos de revolução e pós-revolução.

Devo-lhe palavras muito caras de estímulo e amizade.

Como toda a gente fui tocado pelas suas boutades de enfant terrible, mas também pela força da sua presença e pela música dos seus versos.

Terei sempre um cravo junto à memória comovida que guardo do homem, do amigo e do poeta.

3 comentários:

mariam disse...

Olá
bela homenagem! esta, muito especial...

venho lê-lo, nem sempre comento, mas hoje teve que ser, por Ele e por Si.

fiz um pequenino hiato, de dia e meio nestas férias, regressei à "base" e à net, sigo amanhã para Madrid e Saragoça, vou à EXPO (apenas 3 dias), depois Castelo branco, quando voltar em meados de Setembro, vou ler tudinho com calma, agora vim só dar um abraço

e um sorriso :)

samuel disse...

Olha... lembrámo-nos do Ary no mesmo dia!...
Boa!

Abraço

Maria disse...

É um dos que nos faz tanta falta...

Um beijo