quinta-feira, 10 de julho de 2008

ACTUAÇÃO ESCRITA

Pode-se escrever

Pode-se escrever sem ortografia
Pode-se escrever sem sintaxe
Pode-se escrever sem português
Pode-se escrever numa língua sem saber essa língua
Pode-se escrever sem saber escrever
Pode-se pegar na caneta sem haver escrita
Pode-se pegar na escrita sem haver caneta
Pode-se pegar na caneta sem haver caneta
Pode-se escrever sem caneta
Pode-se sem caneta escrever caneta
Pode-se sem escrever escrever plume
Pode-se escrever sem escrever
Pode-se escrever sem sabermos nada
Pode-se escrever nada sem sabermos
Pode-se escrever sabermos sem nada
Pode-se escrever nada
Pode-se escrever com nada
Pode-se escrever sem nada

Pode-se não escrever



Pedro Oom

2 comentários:

Marta Vasil disse...

Simplesmente encantador!
E "pode-se escrever" com caneta sem tinta e "Pode-se não escrever" com caneta e escrever tudo.

Júlio Pêgo disse...

Liberdade total, parece ser o lema do poeta.Só que nesta posição se pode aceitar tudo e não mudar nada... o que é conveniente ao "status quo".Por outras palavras: a liberdade do surrealismo é inócua e assimilável pelo conformismo inteligente.