terça-feira, 20 de maio de 2008

COM ÁFRICA NOS OLHOS

Passei o dia com África nos olhos. Esta África que continua a sofrer, a maltratar-se, a reproduzir as terríveis sementes do ódio.

Gostava de lhe enviar uma carta indignada. Uma carta que lembrasse que também lutei por ela. Contra a guerra. Contra a exploração. Contra a miséria estúpida do racismo.

E afinal de contas, parece que tudo volta ao de cima uma e outra vez. Ou sempre lá esteve?

Como é que pode esvair-se tudo o que fizemos, companheiros de cá e de lá? Homens e mulheres de todas as cores? Gente com mãos de dar as mãos. Gente que semeia madrugadas. Gente que não queria ver nada disto que os jornais nos mostram.

Passei o dia com África nos olhos e uma dor no coração. E lembrei-me desta carta de um contratado, um que queria escrever uma carta de amor, uma carta que não fosse escrita com sangue, umA carta apenas de amor, essa palavra que continua afogada nas raízes da exploração e que põe irmãos contra irmãos para satisfação dos grandes senhores deste mundo.

4 comentários:

Júlio Pêgo disse...

Como é possível assistirmos às barbaridades dos ataques nos bairros pobres a trabalhadores do Zimbabwe e de Moçambique? A xenofobia de Joanesburgo lembra um novo "apartheid", uma segregação do outro ser humano, tal como no nazismo. São crimes contra a humanidade que devem ser motivo de reflexão, de pobres contra pobres, no muito pior de "feios, porcos e maus".
Júlio

Luís Galego disse...

Passei o dia com África nos olhos e uma dor no coração...com essa mesma dor fiquei ao ler este pequeno testemunho quase em forma de canção.

Português disse...

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.

Eugénio de Andrade

Parece é que não é urgente para todos...infelizmente...

Maria disse...

Este teu texto é dos mais bonitos que já li na net.
"passei o dia com África nos olhos e uma dor no coração" é muito belo, muito belo...
"gente com mãos de dar as mãos", são palavras que adivinho a subirem dentro de ti e a sair em explosão...

Beijos