sábado, 10 de maio de 2008

É PROIBIDO PROIBIR



Sempre estive de acordo. Mas é claro que há coisas que gostava de ver proibidas: a exploração, a corrupção, o compadrio, a política que ignora o mais fracos, a que poupa na saúde para dar lucros imensos às companhias de seguros, a que afunda a educação em burocracia e não deixa os professores ensinar nem os alunos aprender, a que mantém o nosso país no degrau debaixo da literacia na Europa, a que atira com os cães do fisco contra os pobres e poupa os bancos...

Há coisas que eu gostava de ver proibidas. A estupidez, a ignomínia, a mentira, a indignidade. Tudo aquilo que domina largos sectores do nosso país.

O resto que seja livre: a poesia, a alegria, o amor, a partilha, a solidariedade, a música, a fraternidade, tudo o que faz com que os homens se pareçam um pouco mais com o Homem.

4 comentários:

joana.esteves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mariam disse...

…na Suécia
Pedintes (não há)
Fisco (não precisa)
Perfeição (quase tudo)
Suicídio (maior taxa mundial)

Gosto de Portugal
Das suas imperfeições
(sou uma optimista...)

e, viva "a poesia, a alegria, o amor, a partilha, a solidariedade, a música, a fraternidade"

bom fim-de-semana
Um sorriso :)

Português disse...

Também eu gostava de ver proibidas essas coisas todas. Mesmo que isso fizesse aumentar a taxa de suicídio. Pergunto, mas o que é que o cu tem a ver com as calças...

mariam disse...

"português"
... parece que... nada
:)