sábado, 31 de dezembro de 2011

BORA EMIGRAR PARA DENTRO



Vieira da Silva


2012

Bora emigrar para dentro em 2012. Para dentro do país, para dentro da poesia, para dentro da decência, muito para dentro desta querida Pátria que se chama Portugal.

Bora fazer um ano do caneco e deixar financeiros, políticos, economistas e respectivas primas reduzidos à sua cassete miserável, à sua razão vergonhosa, à sua incompetência provada.

Bora trazer kilos de cultura para a rua e dar o braço uns aos outros, e dar uma ajuda a quem precisa e fazer ouvir a nossa voz de cristal.

Bora contar a história de um país feliz. Era uma vez, no País das Fadas, dos dragões, dos marinheiros, dos reis e das princesas... Deve haver algum país assim. Tem de haver um país assim. Quem o conseguir apanhar com uma rede de apanhar felicidades avise rapidamente!

Bora ser gente e mostrá-lo a quem não anda com a cegueira da crise metida na alma.

Bora sermos muitos.

Bora não choramingar.

Bora mostrar que nós, os da cultura, das palavras, das histórias, do teatro, nós a quem bastam 3 tostões de poesia para almoçar, nós bailarinos, saxofonistas, pianistas e poetas, palhaços e fazedores de prodígios diversos, nós nós nós, NÓS TRABALHOS! E GOSTAMOS DE TRABALHAR! E TRABALHAMOS PARA O BEM COMUM!

Nós fazemos o país enriquecer maravilhosamente todos os dias!

A miserável teoria da crise em que nos mergulharam toca o estômago. É verdade. Mas não faz mirrar a viagem das nossas cabeças, o mar da nossa música, a cor dos nossos telas, o riso dos nossos rostos, a magia das nossas palavras, o produto bruto da nossa criatividade!

Por isso, e em nome de toda esta gente venho dizer-vos a quase todos:

Bom Ano de 2012!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

CALL MARX

Esta foi o Manuel Freire que me enviou.

E da maneira como as coisas estão talvez valha a pena voltar a dar uma passagem de olhos pelo velho Karl.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

PORTO DE MÓS

Outra escola. A EB1 de Porto de Mós.



A CONTAR UMA HISTÓRIA



AS PERGUNTAS DOS MENINOS



AS DEVIDAS RESPOSTAS

domingo, 25 de dezembro de 2011

AINDA NATAL

Por vezes recebemos pequenas prendas muito belas. Esta veio do meu querido amigo Nuno Gomes dos Santos.

Contra a feiura do mundo que nos tem sido dado viver, vale a pena insistir, resistir, e espalhar estes pequenos momentos de beleza.

sábado, 24 de dezembro de 2011

FESTAS E NATAIS, BEIJOS E PRENDAS, E OUTROS QUE MAIS



Paul Klee

Este ano a coisa está complicada. Entre festas e Natais, beijos e prendas e outros que mais, desejamos felicidades sabendo que para muitos dos que passam ao nosso lado as coisas estão negras e o desejo de felicidades até pode soar a cinismo.
Sabemos que os sacrifícios são pedidos aos que têm menos e não aos que têm mais.
Sabemos que todos têm aceite esses sacrifícios sem reacção consistente. Sem duvidar. Sem interrogar. Sem capacidade para criar alternativas, para sonhar, para resistir, para exigir outro presente e para dar o primeiro passo no sentido da sua construção.
Não sabemos o que será a nossa vida e a dos nossos filhos no próximo Natal.
Sei que a degradação das condições económicas pode conduzir à degradação dos afectos e isso assusta-me.
Pergunto-me se daqui a um ano ainda estará em uso a palavra “desejo” e a palavra “felicidades”, a palavra “paz” e a palavra “amor”.
Mas enquanto essas palavras existirem, enquanto tiverem um bocadinho de verdade dentro de si, enquanto não tivermos de pagar para as usar, enquanto não as gastarem como tostões, deixem-me desejar a todos os meus amigos um Natal e um Ano Novo cheios de Paz, Felicidade e Amor.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

MAFRA . SALGADOS

E aqui vamos a mais uma viagem por escolas recentemente visitadas.

EB1 Sanches de Brito em Salgados, Mafra



É bom contar histórias. E soltar as vozes nas lengalenga cantaroladas onde as palavras se vão desfiando nesse velho prazer de as lançar ao mundo.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O ÚLTIMO A SAIR

Nos últimos anos da ditadura dos coronéis no Brasil, o governo criou o slogan:
"BRASIL, AME-O OU DEIXE-O"

O povo escrevia por baixo: "O ÚLTIMO A SAIR FECHA A LUZ DO AEROPORTO".

É claro que há pessoas que podíamos exportar, alguns governantes, alguns gestores de empresa, comentadores e opinantes sobre economia da televisão, etc, etc. Não sei se algum país minimamente atento os quereria. Mas isso é outra questão.

Falando a sério...

Eu gosto de Portugal. Gosto muito. E ensino os meus filhos a amarem o seu país. E a darem-lhe o seu melhor. Por isso:

domingo, 18 de dezembro de 2011

A MORTE SAIU À RUA



José Dias Coelho, pintor, foi assassinado pela PIDE, em 19 de Dezembro de 1961, na Rua da Creche, que hoje tem o seu nome, junto ao Largo do Calvário, em Lisboa.

Zeca Afonso cantou o crime numa das suas mais belas e comoventes canções.



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

OLHA ELES A LER

É muito bom ver os meninos a ler. E é muito bom vê-los a ler um livro que escrevemos. E é bom sentir que o menino que eu ainda sou, é capaz, por vezes, de encantar outros meninos.



O de cima está a ler "OS SAPATOS DO PAI NATAL".

O de baixo está a ler "O MEU AMIGO ZECA TUM-TUM".

sábado, 3 de dezembro de 2011

A TEIA

Já me habituei aos domingos com a leitura do artigo do Prof. Daniel Sampaio na Pública. As suas reflexões sobre a educação, a família, os adolescentes são conhecidas. A sua forma de pensar ajuda-nos a nós a pensar melhor.

Esta teia vai para além da educação e fala-nos das consequências da crise na vida de cada um de nós. E acaba com uma asa de esperança quando afirma que só os jovens são capazes de destruir a teia,

Eu gosto de ouvir estas palavras. E digo por mim aos mais jovens: força! ajudem-me a crescer um pouco convosco. Bora lá dar cabo desta tal teia que nos estrangula a todos.